Disponível em: English (Inglês) | Français (Francês) | Português | Español (Espanhol) |

Como fazemos hoje a missão em nosso mundo dividido e ferido? Abordando essa questão crucial na missão mundial, Kirsteen Kim, reitora associada do Centro de Pesquisa Missiológica da Fuller Theological Seminary, reflete sobre as lições que aprendemos de três eventos centenários significativos: Edimburgo 2010, Cidade do Cabo 2010, e Tóquio 2010, em “Depois de Edimburgo 2010: como está a obra missionária uma década após o centenário da Conferência de 1910?” Ao entender “as diversas facetas da missão e do cristianismo mundial de hoje em dia” ela oferece recursos, tais como a série de livros que emergiu do encontro de Edimburgo de 2010, que aponta coletivamente a “um amplo corte transversal do pensamento missionário no início do século 21″. Ela espera que esses recursos possam “informar e apoiar a missão no mundo ferido da década de 2020”.

A conclusão do encontro de Edimburgo de 2010, “O ‘Chamado Comum de Edimburgo 2010’ expressa o forte sentido global de interconexão global através do Espírito Santo”, levando a “mutualidade, parceria, colaboração e networking”. Isto ressoa com Kirst Rievan, líder na Ásia e no Pacífico para uma organização global de desenvolvimento baseado na fé. A operação missionária no século XXI vem sofrendo uma mudança cataclísmica. O epicentro da igreja global mudou do Ocidente para o mundo em desenvolvimento. Neste novo contexto, em seu artigo “Os estrangeiros ainda são necessários na era da missão nativa?” Kirst argumenta que o papel dos trabalhadores missionários do Ocidente para o mundo não-ocidental mudou de ‘ator’ para ‘facilitador’, ‘iniciador’ para ‘catalisador’, ‘cabeça de família’ para ‘convidado’, e de ‘herói’ para ‘capacitador’. Usando exemplos de abordagens e estratégias para estrangeiros, o autor está convencido que uma parceria colaborativa entre as pessoas locais e os estrangeiros são a chave para o sucesso nesse novo paradigma de missões.

Outro tipo de parceria também é vital para que o evangelho traga cura ao nosso mundo quebrado. A parceria entre homens e mulheres é ilustrada poderosamente no artigo de Chad e Leslie Neal Segraves, co-catalisadores da Rede Temática de Lausanne de Parceria Entre Homens e Mulheres pelo Evangelho, em “Cinco mandamentos bíblicos para homens e mulheres em parceria pelo evangelho”. Através das lentes dos primeiros cinco comandos de Deus em Gênesis 1, eles ‘examinam as principais tendências da parceria homem-mulher’, expõem oposições comuns que impedem tais parcerias e oferecem sugestões práticas para superar as barreiras, para que estes comandos possam ser vividos “de uma forma que honre a Cristo e beneficie a sociedade”. O artigo inclui exemplos inspiradores de projetos de discipulado frutíferos em diferentes regiões da igreja mundial que resultaram de parcerias do tipo – homens e mulheres comuns que juntos usam suas habilidades para impactar a cultura e sociedade onde quer que Deus os tenha enviado.

O fortalecimento da parceria homem-mulher prepara o caminho para a prevenção da violência de gênero contra as mulheres. No artigo “A violência de gênero e a Igreja” Analia Saracco, Diretora de Capelania do Instituto Teológico FIET (Faculdade Internacional de Educação Teológica), e fala ousadamente contra a violência contra mulheres tanto na sociedade quanto na igreja. As causas fundamentais estão muitas vezes em nossos discursos e ideologias. Ela avisa claramente sobre como as igrejas podem se tornar facilitadoras da violência de gênero, de forma intencional ou não, e destaca três ações importantes para prevenir essa violência na igreja: “transformando crenças na liderança”, “refletindo sobre a igualdade de forma concreta na vida diária da igreja” e “revisando a presença de questões de gênero na liturgia”.

Que todas as nossas palavras e ações, incluindo nossos princípios e práticas de missão, transformem nossa igreja fragmentada e nosso mundo desintegrado através do evangelho de Jesus Cristo.

A Análise Global de Lausanne também está disponível em inglês, espanhol e francês. Envie suas perguntas e comentários sobre esta edição para [email protected]. A próxima edição será lançada em setembro de 2021.

Loun Ling  Lee serve como Editora da Análise Global de Lausanne. Ela possui experiência como Professora de Missão na Redcliffe College (Reino Unido), Diretora de Treinamento da AsiaCMS (Malásia), Diretora da MSI Professional Services (Malásia), Mobilizadora de missões com a OMF e Pastora na Grace Singapore Chinese Church (Cingapura).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*